MAIORES COISAS QUE ESTAS VERÁS

Às vezes fazemos coisas durante nossa vida, que quando olhamos para trás e vemos nossos grandes feitos, perguntamos a nós mesmos: “Será que foi eu quem fez isso mesmo?” ou “Nossa, não sei como fiz aquilo”, ou ainda “Com certeza não conseguiria fazer de novo”. Ao olhar para o passado, podemos ver grandes feitos, como também podemos ver coisas não tão boas assim. A grande maioria de nós já fez algo um dia na vida do qual se envergonha hoje. Alguma coisa que não gostamos de nem de lembrar, e que preferimos que só nós soubéssemos dessas coisas “ocultas” do nosso passado. Da mesma forma, olhamos para estas coisas e exclamamos: “Não acredito que um dia eu fiz isso”.

Com a nossa vida cristã acontecem as mesmas coisas. Infelizmente não deixamos de pecar quando nos batizamos, então mesmo debaixo da Graça (e ainda bem que estamos), às vezes também fazemos coisas e cometemos erros dos quais também não gostamos de lembrar ou de comentar, preferimos passar uma borracha nesses trechos escuros da nossa caminhada (seja ela cristã ou não). É universal. A vida sempre nos proporcionará momentos que iremos acertar e momento que iremos errar feio.

E é nesta parte que entra a grande vantagem de se estar debaixo da Graça do nosso Senhor Jesus Cristo. É neste momento que nos diferenciamos do mundo ao nosso redor. Ao errar, podemos nos arrepender. Ao falhar, temos a dádiva da certeza que seremos perdoados. Ao tropeçar, temos alguém que nos entende, não porque um dia Ele já tropeçou, mas pelo simples fato de nos amar. Quando vacilamos e caímos, muitas (todas) vezes não teríamos condições de nos levantar sozinhos, mas nosso Pai com sua infinita bondade, pega na nossa mão e nos ajuda a continuar. Nossa! Quantos privilégios! Temos um Pai que além de providenciar tudo para o nosso sustento, ainda nos ajuda nos momentos mais difíceis da nossa vida. Ele sempre estará lá, no nosso lado. É uma promessa:
...e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. (Mateus 28:20b)
Porém, além dos altos e baixos da vida que todos temos, para aqueles que O seguem, Jesus te uma promessa a mais:
Ao que Jesus lhe respondeu: Porque te disse que te vi debaixo da figueira, crês? Pois maiores coisas do que estas verás. (João 1:50)
O que será que Jesus quis dizer com “maiores coisas do que estas veras”? Que tipo de reflexão esta afirmação de Jesus à Natanael pode nos trazer para nossa vida hoje, principalmente neste começo de ano?

A apenas 4 versículos atrás, vemos um Natanael incrédulo e desconfiado quando Felipe lhe falou que tinha achado o Nazareno, “aquele de quem Moisés escreveu na lei” (João 1:45). Mesmo conhecendo a lei e as profecias, Natanael duvidava que de Nazaré pudesse sair alguma coisa boa. Mesmo assim, aceitou o convite de Felipe. Ao chegar ao encontro com Jesus, Natanael fica altamente maravilhado apenas porque Jesus falou que o tinha visto debaixo da figueira e o já conhecia. Podemos ver a rápida aceitação de Natanael e como ele fica maravilhado, apenas com o que falou a Jesus:
Então, exclamou Natanael: Mestre, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel! (João 1:49)
É uma afirmação muito forte, principalmente naquela época e para alguém que tinha acabado de ver Jesus. Não estou querendo aqui repreender Natanael ou dizer que ele fez algo errado. Muito pelo contrário, Natanael se mostra uma pessoa temente a Deus, conhecedora da Palavra e com uma grande fé. Porém Jesus, percebendo toda essa euforia, fez o que a meu ver, é uma advertência: “maiores coisas do que estas verás”.

Voltando ao ponto do que essa afirmação pode nos ensinar atualmente, vejo muitas pessoas ao meu redor que parecem que já conhecem absolutamente tudo sobre Jesus. Pessoas com bastante tempo de caminhada cristã e que já se acham sabedoras de tudo! É incrível ver como alguns irmãos simplesmente param de aprender, param de estudar. Param de ler a Bíblia. Acham que já conhecem demais e já sabem muita coisa, não precisam ler tanto a Palavra como os novos convertidos ou como os mais jovens. Não precisam participar de tantos eventos da igreja e muito menos ouvir a pregação. Já vi até irmãos que ao saber que a pregação falará de um versículo que ele já sabe de cor e salteado, se retiram e vão fazer outras coisas. Irmãos que muitas vezes nem ao menos leram a Bíblia toda, já se acham donos da verdade e a santidade em pessoa. E o pior, canso de ver tais irmãos ensinando e repreendendo outros.

Amados, se no conhecimento secular, temos a certeza que nunca saberemos tudo, estamos em constante aprendizado, quanto mais das coisas celestiais? Se nossa mente não consegue entender e armazenar preceitos humanos, o que diremos dos preceitos de Deus? Vejo que muitos cristãos simplesmente param no tempo! Deixam de aprender, deixam de tentar buscar qual a vontade de Deus em suas vidas. Acham que já tem experiência, que já sabem tudo o deveriam saber, que agora é apenas a hora de ensinar. “Sabe aquele congresso cristão que vai ter? Ah! Eles sempre falam a mesma coisa!”, é a resposta que recebo de vez em quando.

Assim como a Natanael, Jesus nos adverte! A vida cristã e muito mais do que possamos imaginar, ver ou fazer! Tudo o que já sabemos de Jesus e Deus com certeza está a milhões de anos-luz do que Ele realmente é. A mensagem principal é: Por mais que já tenhamos aprendido ou vivido, sempre será pouco, sempre haverá mais para se aprender, sempre haverá mais para viver. Do mesmo jeito que Natanael, muitas vezes nos surpreendemos com os feitos de Jesus. Muitas vezes ficamos maravilhados com alguma experiência divina que tivemos em nossas vidas. Tanto que gostamos de sair contando para todo mundo! Mas não podemos parar por aí. Não podemos achar que Jesus é tudo o que nós conhecemos. Ele é e sempre será muito mais do que nossa mente é capaz de imaginar. Por mais congressos que você tenha participado, por mais cursos que você tenha feito, por mais comunhão que você possa ter vivido, sempre haverá mais! Veja o que diz em Hebreus:
Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz (Hebreus 4:12a)
Sim, a Palavra de Deus é viva! Isso quer dizer dinâmica, atuante! O contrário de estática, obsoleta. Isso quer dizer que se você ler a Bíblia hoje, com certeza verá algo diferente do que você viu ontem, ou antes de ontem, ou no ano passado. E verá diferente se você ler amanhã. É viva! E o melhor, é eficaz. Sempre tem efeito. Sempre encontraremos refúgio e respostas na Palavra de Deus. Basta ler! Ao seguir Jesus amados, ao entrar na carreira cristã, prepare-se para se surpreender. Dia após dia podemos ter uma nova experiência com Deus. A cada versículo lido, estudado, meditado e compartilhado, pode nos trazer aprendizado, experiência, fortalecimento, consolo. Sempre.

Se a Palavra de Deus é viva e se Jesus nos afirma que sempre pudemos ver maiores coisas, isso me remete a outra reflexão: Porque nós esfriamos? Porque deixamos de ter essas experiências. Porque deixamos de ver essas coisas maiores? De quem será a culpa? Claro que é nossa! Com nossos dias corridos, não temos mais tempo para Deus. Com tantos livros na nossa estante e a internet 24h por dia, não paramos mais para ler a Bíblia. Por causa do nosso emprego, não podemos mais participar de comunhão com a igreja. Agora até os filhos são usados como desculpa pelas ausências dos irmãos. E assim vamos deixando, pouco a pouco, de desfrutar da promessa de Jesus. É um processo. Ninguém esfria do dia pra noite. Precisamos estar atentos. Se a sua vida anda monótona, se não acontece nada de novo, se você não consegue mais aprender nada sobre Deus, cuidado! Olhe para trás, veja onde você parou.

Que 2011 seja um ano em que possamos ver “coisas maiores que estas”. Que possamos voltar a ler a Bíblia, a estudar, a meditar. Que possamos não parar no tempo e achar que já sabemos demais com relação à vontade de Deus. Que possamos voltar a ser mais humildes e reconhecer a grandeza de Deus. Que possamos planejar passar mais tempo com nossos irmãos em Cristo, se doar mais, visitar mais. Tenho certeza que se sempre estas forem nossas metas, “coisas maiores que estas veremos”.

0 comentários:

Postar um comentário